7 habilidades que um profissional de Marketing Digital precisa para se tornar único e desejado no mercado

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Profissional de marketing digital

Apesar do título deste post sugerir um direcionamento para a atuação na área de Marketing Digital, o foco aqui é mostrar que você pode (e deve) desbravar essa área (indo além do marketing) para encontrar um campo amplo de possibilidades e certezas.  

Vamos falar sobre conhecimentos e habilidades essenciais para atuação em Marketing Digital.

Podemos dizer que o Marketing Digital é um conjunto de ações de comunicação executadas por empresas no meio on-line, com o objetivo de atrair novos negócios, criar relacionamentos e desenvolver a identidade de uma marca. Até aqui, tudo bem.

Mas, com tantas mudanças acontecendo e novas tendências surgindo constantemente, é extremamente necessário que você esteja à frente do seu tempo e antecipe tendências. É uma busca constante de conhecimento e aprendizado.

Neste post, listamos 7 habilidades para um profissional que atua ou deseja atuar em Marketing Digital. Continue a leitura e confira! 

Mercado digital

Como você já deve saber, o mercado digital é como um ecossistema de negócios digitais, composto por diversas organizações que fazem parte do universo on-line, onde surgem novas empresas e iniciativas a todo instante.

Além de contar com muitos usuários, a internet cresce cada vez mais e dispõe de uma rápida geração de oportunidades para diferentes negócios e públicos, atraindo mais pessoas em busca de soluções para o mercado digital.

Outra característica relevante do mercado digital é a criação de modelos de negócio inovadores, nunca vistos antes, casos do Uber e iFood.

Esse mercado também chama atenção por não exigir um alto investimento inicial para a implementação de algo inovador, além do retorno financeiro poder ser maior, considerando o alcance que o mercado dispõe.

Parece óbvio que as empresas devem se posicionar em relação à promoção de suas marcas, produtos e serviços, principalmente com o aumento da competitividade no meio digital. Mas, a junção entre pessoas, tecnologia e informação deve ser estrategicamente planejada.

As tendências do Marketing Digital incluem muitas novidades e até mesmo formas diferentes de encarar o mercado on-line. Bons exemplos desse movimento são o crescimento das equipes próprias para atuação nas empresas e os crescentes avanços em Inteligência Artificial, automações e utilização de robôs (bots)  na estratégia etc.

Esse boom mercadológico no ambiente digital, que ainda estamos vivendo, torna a corrida pela excelência ainda mais acirrada e concorrida. Tudo bem, temos que separar o joio do trigo, mas você não deve ficar esperando, se o que pretende é avançar na carreira.

Como se diferenciar no mercado?

Do ponto de vista do negócio, o consumidor está mais ativo em comparar empresas, antes de fazer a escolha e atender às suas expectativas.

Mas afinal, como se destacar no meio da multidão? Ter um diferencial competitivo é contar com um elemento (ou um conjunto de elementos) que agrega exclusividade à uma empresa em relação aos seus concorrentes, aumentando as chances de crescimento no mercado.

Confira algumas dicas que podem ajudar você a encontrar um diferencial competitivo para escalar o seu negócio:

  • Estudar o mercado: tanto para as empresas que estão começando, quanto para quem já tem um negócio sólido.
  • Identifique o que é vantajoso para o público: após estudar o mercado, é a hora de descobrir quais atributos o seu cliente vê como vantagem.
  • Ofereça as melhores soluções: após entender as estratégias que geram mais resultados para o cliente, ofereça soluções melhores do que as da concorrência.
  • Invista em inovação: busque novas soluções para problemas antigos, do mercado ou da própria empresa. Se o seu negócio oferece soluções inovadoras, ele tende a chamar mais atenção do cliente e ganhar autoridade.
  • Aposte no marketing: isso ajudará você a planejar e direcionar as ações para atingir o seu público, identificando em quais canais eles estão e que tipo de conteúdo gostam de consumir.

Conhecimentos para se tornar um profissional de Marketing Digital de destaque

Estamos falando do perfil híbrido – com conhecimento em diversas áreas do Marketing Digital – permitindo que você atue de forma eficiente dentro da empresa. Alguns conhecimentos básicos necessários para se tornar um bom profissional de Marketing Digital são:

Marketing de conteúdo

O marketing de conteúdo é uma estratégia que tem como objetivo engajar o público e aumentar a rede de potenciais clientes por meio de conteúdos relevantes. É bom que você entenda dessa estratégia, pois ela pode contribuir para o alcance de bons resultados.

SEO

Search Engine Optimization (SEO), como você já sabe, SEO é uma série de técnicas que podem ser aplicadas a um site, interna e externamente, para que ele obtenha um melhor posicionamento em mecanismos de busca da internet, como o Google, por exemplo.

Essas técnicas trazem resultados de forma orgânica, sem que haja qualquer custo com anúncios. Em épocas de vacas magras, soluções orgânicas são bem-vindas.

Redes sociais

As redes sociais digitais atraem um enorme contingente de pessoas e é uma forma de as empresas interagirem com seu público, desenvolvendo relações e estreitando laços. Por isso, conhecer as principais redes sociais e como cada uma delas funciona é extremamente importante para um profissional de marketing digital.

É responsabilidade do profissional que atua especificamente nesta área entender as métricas desses canais, possibilitando a otimização constante dos resultados.

Leia também: 4 coisas que você precisa saber antes de entrar nas redes sociais.

Mídias Pagas

Mídia paga é toda aquela comunicação realizada por uma marca através do investimento de dinheiro, com o objetivo de obter algum resultado esperado. São anúncios pagos que visam promover um determinado produto, marca ou serviço, trazendo mais visibilidade, engajamento ou até mesmo vendas.

Os exemplos mais comuns de mídias pagas no universo on-line são os links patrocinados de buscadores (como o Google) e os anúncios patrocinados em mídias sociais como o Facebook, Instagram e/ou LinkedIn. Mas existem diversos canais com muitas possibilidades em cada um.

Essa também é uma das maneiras mais fáceis de atrair visitantes para um site, por exemplo. Além de gerar mais visibilidade para a empresa, as mídias pagas também potencializam vendas e/ou conversões.

O profissional de marketing digital que trabalha com anúncios deve entender como funcionam as mídias pagas e ter uma visão estratégica do negócio e dos concorrentes, para, desse modo, compreender qual o momento certo, como e quanto investir, de acordo com o mercado.

Métricas

Ah, as métricas. Um bom profissional de Marketing Digital deve priorizar e ter domínio das ferramentas que podem dar informações capazes de medir esforços, investimentos e, consequentemente, os resultados. As métricas são as maiores aliadas nesse processo, já que na internet tudo pode ser mensurado, permitindo que você otimize seus resultados.

Como o Marketing Digital comporta uma série de táticas e metodologias, existe um número elevado de métricas que ajudam a diminuir a margem de erro para os tomadores de decisão. Confira agora uma lista com alguns dos indicadores mais estratégicos:

  • Taxa de conversão: mede o percentual de usuários que visitaram uma determinada página e executaram uma ação desejada, como a assinatura de uma newsletter ou o download de material rico.
  • ROI: que é o retorno sobre o investimento e mede a eficiência financeira das suas campanhas. Com foco em mensurar o quanto cada real gasto retornou em forma de lucro ou prejuízo para a empresa.
  • Custo de aquisição de cliente: mede o quanto você gasta para adquirir um novo cliente.
  • Ticket médio: calcula o quanto seus clientes costumam gastar, em média, a cada compra feita em sua empresa, pela internet.
  • Lifetime Value: projeta o quanto um consumidor deve gastar em sua empresa, enquanto ele for um cliente ativo.
  • Net Promoter Score: métrica de lealdade, que mede a satisfação dos clientes de uma empresa.
  • Taxa de abandono de carrinho: mede o percentual de pessoas que quase compraram uma oferta, ou seja, visitantes que estavam executando os passos necessários para finalização de uma compra, mas desistiram.
  • Taxa de cliques: mede o quanto um anúncio ou um conteúdo foi atrativo o suficiente para levar as pessoas a clicarem em seu Call-to-action (CTA).
  • Ranqueamento por palavra-chave: aponta o posicionamento orgânico de um site ou blog por palavras-chave nos motores de busca.
  • Taxa de rejeição: mensura a quantidade de visitantes que chegaram até o seu site e saíram sem visitar qualquer outra página.

Análise de dados

Com todas as mudanças que enfrentamos – principalmente em decorrência da pandemia da COVID-19 – ficaram evidentes a importância e a urgência de um marketing direcionado para a análise de dados.

Muitas empresas – que não contavam com indicadores de performance nesse momento de queda e incertezas na economia – saíram perdendo. Ao mesmo tempo, muitas organizações que já trabalhavam com dados, antes mesmo da pandemia acontecer, apresentaram um grande potencial competitivo.

Com dados, as empresas conseguem fazer análises robustas de investimentos, recursos bem (ou mal) alocados, o que está ou não dando certo, quais canais estão gerando melhores resultados e por aí vai. Ter acesso a respostas como essas só é possível através do rastreamento de dados e com a utilização de tecnologias que forneçam esses tipos de indicadores.

Vendas

Pode não parecer, mas ter conhecimento em vendas facilita muito o caminho de um bom profissional de Marketing Digital. Essa área direciona a estratégia de marketing digital de uma empresa.

Conhecer e entender o ciclo de vendas de uma marca (e a jornada do consumidor) permitem que o profissional de Marketing Digital conduza assertivamente cada etapa da estratégia. Um profissional de excelência entende que marketing e vendas jogam no mesmo time, em um esforço conjunto desde a entrada do lead pelo marketing até o fechamento pelo time de vendas.

7 habilidades de um bom profissional de Marketing Digital

Existem algumas habilidades que todo profissional de Marketing Digital deve ter, decisivas para uma atuação analítica na rotina de trabalho. Confira a lista com 7 dessas habilidades:

1. Soft Skills

Aquelas competências tão desejadas pelas empresas (relacionadas ao comportamento e a personalidade de cada profissional). São as habilidades particulares de cada um, que surgem de acordo com as experiências, vivências e cultura, envolvendo questões pessoais.

Esses comportamentos também estão interligados com a maneira do profissional interagir e se relacionar com as pessoas, incluindo o ambiente de trabalho. Como consequência, tem grande impacto na produtividade individual e da equipe.

Veja abaixo algumas dessas habilidades:

2. Facilidade de trabalhar em equipe

Uma andorinha só não faz verão, certo? No Marketing Digital então, nem pensar. O trabalho em equipe amplia leque de oportunidades, novos formatos, maneiras de solucionar problemas e, inclusive, dividir as responsabilidades para a engrenagem funcionar. Alinhamento estratégico também é sobre comunicar entre e com as outras áreas da empresa. Se você parar para analisar, muitos problemas estão relacionados à falta de comunicação entre os times. Ambientes colaborativos e descentralizadores tendem a gerar resultados mais consistentes.

3. Mente analítica

Essa competência pode te levar longe. Na era dos dados, nada foge de mensuração quando você precisa colher informações para apresentar resultados. Um profissional de Marketing Digital de excelência deve ser capaz de interpretar dados a ponto de torná-los úteis, de fato. De nada adianta você gerar uma planilha recheada de dados se eles não forem úteis o suficiente para alavancar estratégias assertivas, embasadas em monitoramento constante.

4. Interpretação de dados

Além do acompanhamento das métricas que fazem sentido para o negócio e para as ações realizadas, o profissional de Marketing Digital deve saber realizar a análise dos dados para avaliar e planejar estratégias de sucesso a partir daí. Não há necessidade de ser exímio em matemática, mas a habilidade com dados pode ser surpreendentemente desenvolvida. Além disso, existem diversas ferramentas no mercado, capazes de extrair dados e fornecer informações precisas para a sua interpretação.

5. Aptidão à tecnologia

As constantes mudanças e inovações digitais têm modificado drasticamente a forma como o profissional de Marketing Digital trabalha. A tecnologia nessa área traz diversas facilidades e permite repensar ações e, a partir disso, criar estratégias para otimizar os resultados em tempo recorde, como não era possível há alguns anos.

A tecnologia avança a cada dia que passa. Use isso a seu favor.

Assista ao vídeo abaixo para entender como a tecnologia está relacionada à agilidade e como você pode utilizar tecnologias externas nas suas tarefas (de Marketing Digital), minimizando os impactos das repetições.

6. Foco no cliente

Para criar ações e campanhas de sucesso, é necessário saber quem é o cliente, quais são suas reais dores e necessidades. Ninguém melhor do que você, profissional de Marketing Digital para acompanhar a jornada do consumidor desde o início.

Aprenda a identificar as particularidades de cada público, pois só assim será possível criar ações e estratégias de marketing diferenciadas, com o foco centrado no cliente e no resultado.

7. Constante aprendizado

Essa deve ser uma das habilidades mais importantes em qualquer área, principalmente para o profissional de Marketing Digital, que atua em constante transformação.

Uma boa fonte de estudos é o nosso blog. Acesse e fique por dentro de tudo sobre Marketing Digital e Marketing de Dados.

Como dissemos no início deste post, a nossa intenção não é dar dicas de Recursos Humanos para você que deseja atuar em Marketing Digital. A nossa intenção é deixar claro que esse é um caminho sem volta: do Marketing para o Marketing Digital para o Marketing de Dados. 

Esteja atento.

Esperamos que este conteúdo tenha sido útil para você.

Até a próxima.

Sobre o autor