Como usar a inteligência artificial no marketing e melhorar a experiência do usuário?

A inteligência artificial no marketing permite que profissionais tenham acesso a uma gama de ferramentas e técnicas que auxiliam na criação de melhores experiências do usuário. Assim, não é à toa que a inteligência artificial (AI) é um dos assuntos mais comentados no setor.

Mas o que é AI exatamente? Esse termo abrange uma diversidade de elementos, desde a simulação da inteligência humana até as buscas semânticas, passando pelo Machine Learning (ou Aprendizado de Máquina).

Graças às suas múltiplas facetas, a inteligência artificial pode ser utilizada para reconhecer rostos em imagens, diferenciar padrões de fala ou escolher quais produtos você visualizará na próxima vez em que visitar um e-commerce. Isso faz com que seja difícil, para profissionais de marketing, ganhar uma compreensão do que a AI pode, de fato, fazer pelos negócios.

Hoje, mostraremos algumas das aplicações que têm a inteligência artificial no marketing e explicaremos como cada uma delas consegue melhorar a experiência do usuário. Vamos lá?

Criando conteúdo e interações exclusivas com a inteligência artificial no marketing

Como mencionamos na introdução, a inteligência artificial tem várias vertentes. Uma delas é a análise preditiva, que funciona explorando padrões encontrados nos dados que a sua empresa coleta a respeito dos clientes. Geralmente feita com auxílio do Machine Learning, a análise preditiva olha para o passado para entender o futuro, e não é difícil entender como isso pode funcionar melhorando a experiência do usuário.

São análises preditivas, por exemplo, que ajudam a Netflix a recomendar filmes que tenham a ver com você. Elas também permitem que a Amazon saiba, com precisão assustadora, qual será o seu próximo pedido. Empresas, como a Under Armour (uma gigante americana especializada em roupas e acessórios), hoje, trabalham com o Watson, da IBM, para combinar dados diversos e entender melhor seus clientes.

O Watson é a plataforma de computação cognitiva da IBM, que aprende conforme é alimentada com informação. No Marketing Digital, ela pode ser utilizada para atender melhor os anseios do consumidor, proporcionando interações e conteúdo exclusivo de acordo com as suas necessidades e melhorando a experiência do usuário de forma geral.

É um consenso que os usuários gostam de se sentir especiais. A inteligência artificial permite isso e auxilia o seu departamento de marketing a fazê-lo sem se sobrecarregar.

Automatizando tarefas de atendimento

Seria ótimo se pudéssemos entrar em contato com as marcas de que somos clientes por meio de mensagens de texto e conseguir que nossas demandas fossem atendidas, não é mesmo? Pedir uma pizza, agendar uma consulta e fazer uma reclamação não pareceriam mais bichos de sete cabeças.

Na atualidade, a inteligência artificial já materializou os recursos que tornam isso possível. Se você foi atendido recentemente por SMS, em um chat na página do seu cliente ou no Facebook, é muito provável que o funcionário que se identificou com um nome amigável era nada menos que um chatbot.

Chatbots são bots de conversação inteligentes que conseguem lidar com a maioria das solicitações de atendimento que ocupam, hoje, a sua equipe. E, por serem baseados em inteligência artificial, eles continuam a aprender de maneira constante. Cada interação torna um chatbot mais inteligente e capaz de detectar padrões, relacionar problemas repetitivos e prever o que tem causado dificuldades para o seu usuário.

Porque são muito eficientes, estão disponíveis 24 horas por dia e lidam com milhares de usuários simultaneamente, os chatbots significam melhores processos de atendimento. Essas melhorias, por sua vez, traduzem-se em consumidores mais satisfeitos e em menos ruídos na experiência do usuário proporcionada pela sua organização.

Engajando consumidores e otimizando a relação deles com a sua marca

Você já deve ter ouvido aquela velha história de que é muito mais fácil vender de novo do que fazê-lo pela primeira vez. Ela norteia os profissionais de marketing e deixa evidente o fato de que trabalhar na fidelização dos seus clientes é extremamente relevante. Mas o que a inteligência artificial tem a ver com isso?

Para que os consumidores retornem e voltem a interagir com a sua marca, eles precisam de uma experiência do usuário ótima. Mantê-los felizes é o primeiro passo para garantir a sua lucratividade. E, aqui, a análise preditiva volta a ter um papel importante na sua forma de fazer negócios.

Com ela, dá para identificar exatamente quais dos seus clientes estão mais propensos a deixar de usar um serviço. Isso faz com que seja possível entrar em contato com eles e contornar uma má impressão antes que ela prejudique-o financeiramente.

Associada a outros recursos de AI, como a automação de marketing, essa atitude pode gerar mais engajamento. Afinal, a criação de um conteúdo dinâmico e o envio de mensagens personalizadas são ações fundamentais para intensificar o relacionamento entre marca e consumidor.

É possível oferecer uma experiência do usuário melhor quando uma empresa redesenha sua relação com ele utilizando a tecnologia. A AI pode aproximar sua organização e as pessoas que confiam nela.

Estabelecendo preços dinâmicos para os seus produtos e serviços

Um sistema de preços dinâmicos é algo que pode fazer com que uma empresa venda mais. Todos nós sabemos que consumidores adoram ofertas e, sempre que há uma promoção na sua loja, ela tende a mover mais produtos em um determinado intervalo de tempo. O único problema é que, da mesma forma que descontos trazem clientes, eles podem prejudicar os seus rendimentos no final do mês.

Fazer muito mais vendas por um preço bem menor pode até livrá-lo do seu estoque, mas não vai ajudar sua empresa a continuar no azul por muitos anos. Lucros menores levam negócios a trabalharem com margens cada vez mais estreitas e podem ser fatais.

Então, como a sua empresa poderia atrair tantas pessoas quanto as que conquista ao longo de uma promoção sem se prejudicar? Utilizando o sistema de preços dinâmicos.

No Uber, quando poucos motoristas estão nas ruas e a demanda por corridas é muito grande, um algoritmo é responsável por ajustar os preços, motivando mais motoristas a saírem para trabalhar e garantindo o serviço aos clientes. Embora essa seja a modalidade mais conhecida de preço dinâmico, ela não é exatamente a melhor para garantir vendas em lojas on-line.

Para os e-commerces, um sistema de preços dinâmico funciona assim: um algoritmo acompanha seus clientes ao longo de sua jornada e detecta quantos deles precisam de uma oferta especial para serem convertidos. Em seguida, uma oferta é enviada para esse cliente, com um desconto exclusivo.

Sua loja consegue vender mais produtos sem necessariamente cortar suas margens de lucro pela metade. E, além disso, otimiza a experiência do usuário, dando a ele exatamente aquilo de que precisa para se tornar um lead ou cliente.

O impacto advindo do uso da inteligência artificial no marketing é gigantesco. A pesquisa 2017 Trends in Personalization, realizada pelo Evergage, mostra que, hoje, 33% das empresas já usam AI na personalização das suas experiências do usuário. E, pelo menos, 60% delas notaram mais conversões e melhores relacionamentos com o cliente.

Há ainda muitas maneiras de se utilizar a AI para melhorar a experiência do usuário. O reconhecimento de imagem pode ser utilizado em seu website para descrever produtos para deficientes visuais, por exemplo. E a sua segmentação de clientes pode ser mais precisa conforme a inteligência artificial aprende com seus comportamentos.

Targeting, retargeting e um atendimento ao consumidor capaz de antecipar suas demandas são outros pontos fortes da tecnologia. O que não faltam são formas de usar a inteligência artificial no marketing. Gostou do que viu aqui e quer continuar aprendendo? Siga a Buscar ID nas redes sociais. Temos perfis no Facebook, no Twitter e no LinkedIn!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *