Linguagens de programação: entenda de vez o que é isso!

Uma das maiores habilidades desenvolvidas pela humanidade é a linguagem. Cada linguagem carrega em si características de uma cultura atribuída a um povo. Quem nunca ficou impressionado ao ver uma criança aprendendo a falar, ou boquiaberto quando se depara com um idioma diferente e completamente diferente do seu?

O que muitas pessoas não sabem é que o processo de comunicação é “padrão”, seja em qualquer tipo de linguagem: oral, musical e até mesmo computacional. Isso mesmo!

No alfabeto latino temos 26 caracteres que juntos formam palavras. Conjuntos de palavras formam frases e conjuntos de frases formam textos. Os textos carregam em si mensagens que podem ser interpretadas de maneiras diferentes por pessoas diferentes. Isso caracteriza a linguagem natural que utilizamos no dia a dia. Os computadores não interpretam linguagens naturais como o inglês ou português, computadores entendem sua própria linguagem, a linguagem de máquina que é composta de 1’s e 0’s, tais caracteres são conhecidos por bits. Durante muito tempo, algoritmos foram escritos através de cartões perfurados nos quais os espaços delimitados em que se furava ou não onde um espaço furado significava 1 e não furado 0.

linguagem de programação

Origem das linguagens modernas de programação

O processo de elaboração de um algoritmo com o tempo se mostrou muito dispendioso devido a alta demanda de sistemas computacionais e se tornou necessário elaborar uma linguagem mais próxima a linguagem natural. Assim, os programadores conseguiriam elaborar algoritmos de maneira intuitiva e consequentemente mais ágil, que seria então convertida para linguagem de máquina. Uma das linguagens pioneiras foi o COBOL – Common Business-oriented Language, desenvolvida para atender demandas em sua maioria do sistema bancário, pois ela lida facilmente com finanças e sistemas administrativos.

As linguagens de programação passaram então a utilizar palavras (lexemas) da língua inglesa onde cada uma possui um sentido fixo e imutável, ao contrário das linguagens naturais, a linguagem de programação não permite mais de uma interpretação. Enquanto que na língua portuguesa a palavra “manga” poderia significar a fruta manga e de acordo com o contexto significar uma parte de vestuário, nas linguagens de programação a palavra “manga” teria apenas um significado.

Estruturas de uma linguagem de programação

Nas linguagens naturais possuímos classes gramaticais, como substantivos, artigos, adjetivos, verbos e muitas outras que possuem finalidades específicas na construção de sentido em um texto. Nas linguagens de programação existem classes com finalidade semelhante que permitem que o algoritmo não apresente ambiguidade durante o processo de conversão em linguagem de máquina, que aliás será assunto de um outro post.

Vamos a um exemplo:

Em português temos  a seguinte frase:

“João tem dez reais.”

Temos na frase acima um substantivo, um verbo e de certa forma uma ação onde se declara que João tem 10 reais.

Em uma linguagem de programação algo semelhante seria escrito da seguinte forma:

“joao = 10”

Temos que joao é o nome de uma variável e estamos atribuindo o valor 10 a esta variável. Isto é uma instrução de atribuição de valores. No trecho acima percebemos que há uma simplicidade em dizer que João tem 10 reais, na verdade isto não é dito neste trecho, o que é dito é que uma variável chamada “joao” possui o valor 10 atribuído a ela. O computador não necessita saber quem é João e nem a unidade de medida do valor atribuído a ele, tal interpretação fica a cargo do programador.

Python: Uma linguagem para pessoas feita por pessoas

Desde o início das linguagens de programação cada uma delas possuía uma finalidade definida, seja para lidar com valores matemáticos até tratamento de textos. Tais linguagens exigiam um conhecimento mínimo sobre a área na qual ela se aplicava, uma exemplo era a linguagem citada no início deste artigo, COBOL. Esta linguagem foi utilizada amplamente em sistemas bancários para computação de créditos e débitos de maneira automatizada e ainda é utilizada nos dias de hoje em sistemas legados, sistemas antigos mas que fornecem serviços essenciais.

Python é uma das linguagens mais versáteis existentes hoje no mercado. Isso porque é considerado uma linguagem de alto nível e de uso geral que preza pela simplicidade, criada por Guido Van Rossum, teve sua primeira versão publicada em 1991 e é marcada por não ter um apelo comercial, contrário a diversas outras linguagens que possuem alguma empresa por trás de seu desenvolvimento e proliferação. Existe uma vasta comunidade por trás do desenvolvimento desta linguagem e sua contínua evolução. Python é uma linguagem grátis!

A fácil utilização desta linguagem faz com que ela seja utilizada em diversos campos, e um deles é o campo de dados onde se faz necessário uma rápida atuação de desenvolvedores para a obtenção de algoritmos capazes de buscar, selecionar, transformar e exibir dados, rotinas essas essenciais para a análise de dados.

Aqui na Buscar ID possuímos diversos algoritmos escritos em python que buscam dados de diversas fontes para que sejam analisados, transformados em informação e exibidos.

A era dos trabalhos manuais em planilhas já acabou, as diversas linguagens de programação existentes hoje em dia são capazes de lidar com estes dados de maneira ágil e versátil.

E você? Ainda lida apenas com planilhas? Conta pra gente 😉

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *