Big Data e Small Data: conheça essa nova tendência no varejo!

Big Data e Small Data são conceitos distintos, mas igualmente importantes para o varejo. Você provavelmente já conhece o Big Data como sendo o grande montante de dados estruturados e não estruturados que as empresas acumulam ao longo do tempo e pelos quais devem navegar, certo?

Já o Small Data pode ser definido como os pequenos montantes de informação que podem mudar drasticamente as decisões empresariais em um curto período de tempo.

Big Data e Small Data, trabalhando juntos, podem fazer uma grande diferença no dia a dia das empresas. Ambos impactam as decisões dos negócios e permitem uma análise mais acertada das informações que se tem em mãos.

No post de hoje, você vai entender a importância de Big Data e Small Data na rotina das empresas, verá como as suas vendas podem ser impactadas por essas tecnologias e conhecerá um case de sucesso de sua aplicação. Veja a seguir!

Por que Big Data e Small Data são relevantes para o varejo?

Grandes redes de varejo não são as únicas que podem se beneficiar por fazer decisões baseadas em dados. O seu negócio também pode — e analisar as informações on e offline disponíveis por aí o ajudará a ganhar insights muito melhores sobre o mercado.

Big Data e Small Data trazem uma série de vantagens para a competitividade dos negócios. Você conhecerá algumas delas a seguir:

Big Data reduz custos

O primeiro grande benefício que varejistas podem experimentar utilizando o Big Data é a economia de recursos. A tecnologia é ótima para poupar dinheiro para o seu negócio, e faz isso da maneira mais inteligente possível.

Imagine poder comparar custos em tempo real para encontrar os melhores fornecedores? Big Data o ajudará a fazer isso e ainda eliminará os erros de processamento comuns que acontecem quando a mesma comparação é feita manualmente. Muito pode ser economizado com uma simples modificação.

Small Data tem alta disponibilidade

O Small Data, por outro lado, ganha do Big Data em algumas aplicações por ter uma alta disponibilidade. Para utilizá-lo não é necessário ter conhecimento avançado sobre dados ou adicionar sofisticadas ferramentas ao arsenal da sua empresa.

Como o Small Data é coletado diariamente dos seus usuários, negócios podem definir que tipo de dados eles querem gerar em vez de recorrer a formatos pré-definidos por terceiros — o que é muito bom.

Utilizando apenas os recursos de Business Intelligence com que sua empresa já conta, é possível analisar o Small Data e obter resultados incríveis.

Big Data permite que você fidelize mais

As pegadas digitais deixadas pelos seus consumidores são uma excelente oportunidade para obter insights sobre suas preferências, crenças e vontades, de forma geral.

Por isso, o Big Data é uma ferramenta que pode ajudá-lo a fidelizar com mais eficiência e a descobrir exatamente o que seu público deseja dos produtos e serviços que você tem a oferecer. Usado da maneira correta, ele também pode aumentar o número de vendas no varejo.

Small Data é extremamente preciso

Já o Small Data é extremamente preciso — como outras informações jamais poderiam ser. Hoje, é estimado que a má informação custa aos negócios centenas de milhares de reais anualmente, e é crucial que sua empresa opte por usar dados de fontes fidedignas.

Nisso o Small Data leva vantagem, porque é muito fácil auditar as informações contidas ali e mapeá-las. Todos os seus dados continuam frescos e são verificados internamente, o que ajuda a garantir a sua integridade.

Big Data ajuda o seu negócio a competir com grandes empresas

O Big Data é uma das poucas estratégias que os pequenos e médios negócios podem utilizar para se equipararem aos grandes varejistas. Afinal, todas as ferramentas utilizadas são exatamente idênticas, e o seu negócio pode se tornar ainda mais sofisticado se souber se valer delas.

Pense, por exemplo, no uso do Big Data para melhorar a precificação dos seus produtos. Esse recurso pode ser empregado para avaliar suas finanças e definir quais são os melhores preços a se praticar a cada transação. Isso é excelente para a manutenção da competitividade.

Small Data é funcional

Por último, o Small Data é extremamente funcional quando comparado ao Big Data. Enquanto o segundo exige ampla expertise para navegar pelas informações disponibilizadas no sistema, o primeiro depende apenas de boa vontade — e tende a ser mais fácil de se analisar em equipes médias e pequenas.

Big Data pode fazer coisas que o Small Data não pode — e vice-versa. Assim, o melhor para um negócio é se beneficiar de ambos ao mesmo tempo, a fim de chegar aos melhores resultados.

Quando Big Data e Small Data foram utilizados com sucesso?

Um dos melhores exemplos do uso do Big Data no varejo está no case da British Airways (empresa de tráfego aéreo britânica), conhecido como “Know Me” — ou “conheça-me”, em tradução livre.

A iniciativa combina programas existentes de fidelização executados pela companhia e os dados coletados de clientes baseados em seu comportamento online. Quando se misturam essas duas informações, o resultado é que a British Airways pode fazer ofertas mais bem direcionadas.

Enquanto isso, ela também responde a lapsos em seu serviço — como o atraso em voos — para criar uma experiência mais positiva para cada um de seus consumidores.

Quando o assunto é Small Data, por outro lado, temos o exemplo do serviço postal americano UPS para seguir. A empresa automatiza a filtragem de suas correspondências utilizando uma combinação de Small Data e OCR — a tecnologia que permite ler imagens.

Isso significa que, sem contato humano, a empresa consegue ler e processar pelo menos 98% das cartas endereçadas manualmente. E, linkando isso com um dataset pequeno e finito que eles possuem, com todos os códigos postais americanos, eles conseguem processar cerca de 36000 novas correspondências a cada hora.

São exemplos como estes que mostram o poder do Big Data e do Small Data para auxiliar empresas que atuam em múltiplos setores a se tornarem mais eficientes e dinâmicas.

Imagine o que esse tipo de tecnologia poderia fazer pelo seu negócio? Não é difícil pensar em alguns casos em que o uso de ambas fariam bem aos varejistas.

Gostou de conhecer Big Data e Small Data? Conhece alguém que se beneficiaria dessas informações? Compartilhe esse texto nas suas redes sociais!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *