Afinal, o que é Marketing por Dados?

A cada segundo produzimos uma quantidade imensurável de dados. Só para você ter uma ideia, 92% de todos as informações do mundo foram geradas nos últimos 3 anos. Ou seja, 8% dos dados foram gerados em mais de 2 mil anos e 92% foram (e continuam sendo) gerados a partir do ano de 2013. O mais louco é que esse número está dobrando a cada dois anos!

Os dados estão aí, à nossa disposição, e precisam ser utilizados. O marketing já não é o mesmo faz tempo e nós, profissionais da área, precisamos acompanhar as evoluções, caminhar junto com esse novo pensamento e introduzir a cultura de dados em nosso dia a dia.

Mas antes de nos aprofundarmos e iniciarmos a nossa imersão no mundo do Marketing por Dados, é imprescindível abordarmos um assunto polêmico (mais polêmico que mamilos): a percepção.

Sim, a percepção é um dos grandes inimigos do marketing digital hoje. Isso porque ela te faz enviesar algum dado para aquilo o que você quer. E a percepção pode errar porque é baseada em nossas experiências, em nossas vivências. Usar a sua percepção, o que você pensa ou acha faz com que você tenha uma visão distorcida, mesmo quando você usa os dados.

Quando falamos de Marketing por Dados não existe “achismo”. Você nunca pode levar a sua opinião em uma conversa baseada em dados. Contra dados, não há argumentos. Por isso, deixe de lado as suas percepções e o que você “acha que é melhor”.

Ainda não acredita que a sua opinião pode estar errada (sabemos que é difícil!)? Então vamos fazer um teste.

A Cappra Data Science, empresa de análise de dados, vem acompanhando um grupo de crianças e adolescentes de 8 a 16 anos há alguns meses e levantou dados interessantes. A empresa monitorou tudo o que eles conversam via Whatsapp, Snapchat, Instagram, Portais e cruzou todos esses dados de modo a traçar um perfil do jovem atual.

Para comprovarmos o nosso ponto de vista (de que achismos não tem vez no mundo dos dados!) vamos fazer um exercício com as informações geradas desse grupo. A cada pergunta que vamos mostrar abaixo, pense em qual resposta você ACHA que seria a ideal. Ok? Vamos lá!

  1. De acordo com  as opções abaixo, quais os 3 principais interesses do público de 8 a 16 anos?

Causas, comida entretenimento, esporte, arte/cultura, sentimentos, zueira, tecnologia.  

2. Dentre  as opções abaixo, quais as 3 formas que eles mais se comunicam?

Facebook, Instagram, Snapchat, Twitter, YouTube, Vimeo, Blogs, Whatsapp.

3. De acordo com  as opções abaixo, quais são os 3 esportes prediletos?

Basquete, futebol, handebol, judô, natação, vôlei.

4. Dentre  as opções a seguir, quais as 3 principais causas que os meninos têm interesse?

Animais, educação, estupro, empoderamento feminino, homofobia, política, projetos sociais, protestos.

Agora que você pensou, escolheu e anotou quais das opções você acha que são as mais adequadas, vamos mostrar qual foi o resultado da pesquisa realizada pela Cappra.

De acordo com o levantamento, os assuntos de mais interesse entre os jovens são, respectivamente: zueira, arte/cultura e sentimentos. Já quando falamos na forma de se comunicar, ficou com o primeiro lugar o SnapChat, o segundo YouTube e o terceiro Instagram. Nos esportes prediletos, estão o futebol, basquete e judô. Já entre as causas de principal interesse, se destacam homofobia, estupro e protesto. Isso mesmo!

Se surpreendeu com os resultados? Com certeza você deve ter errado alguns, não é? Agora imagine se você fosse segmentar uma campanha de mídia com base no que você achava. É indiscutível que seria muito mais eficaz fazer a segmentação de acordo com os dados da pesquisa, não é?

Esse é o nosso ponto principal nesse e-book. Dizemos mais uma vez: deixe seus achismos e percepções de lado e passe a agir de acordo com os dados.

Marketing digital x Marketing por Dados

marketing-dados-marketing-digital

Quando o marketing digital chegou, o seu grande diferencial era conseguir mensurar cada passo, cada ação. Com ele, conseguimos saber os acessos ao site, cliques em banner, engajamento no Facebook Ads…  Mas e o Marketing por Dados, qual é a grande diferença?

O Marketing por Dados consiste em cruzar as informações das três fontes de dados que você viu a imagem acima – dados sociais (mídias sociais e portais), dados da empresa e dado das coisas – para que se consiga ter a informação mais assertiva possível. Se o marketing digital te dá os dados, o Marketing por Dados vai além da web, cruza outras fontes e te faz agir baseado nesses dados.

Fazer uma estratégia calcada no Marketing por Dados é ler, de forma inteligente, todos os dados disponíveis e pensar em ações baseadas nesses dados, em nada mais.

Como trabalhar os dados?

Já compreendemos o que é o Marketing por Dados e a sua importância no marketing digital. Agora vamos ver, passo a passo, como extrair esses dados e transformá-los em informação clara.

Uma coisa importante e que deve ser sempre lembrada é que você precisa ter um objetivo claro para a análise de dados que você vai fazer. Isso porque há um infinidade de informações e se você não sabe, claramente, o que você quer, a chance de ficar perdido é grande. Então tenha em mente porque você está analisando aqueles dados e aonde você quer chegar com eles.

Aqui na Buscar ID, temos como base um processo de 5 etapas para a criação de um relatório útil e que realmente te dê a base necessária para criar insights. Esses passos são:

  • Extração dos dados

A primeira coisa que você precisa saber é que os dados devem ser extraídos constantemente, a todo momento. Outro fator importante é perceber que existem 3 tipos de dados:

tipos-de-dados

Os estruturados são aqueles que estão mais relacionados à empresa. Os semiestruturados já estão relacionados ao universo do marketing digital. Já os não estruturados acolhem, basicamente, o que vem das mídias sociais, portais de notícias entre outras mídias que não têm qualquer organização da informação.

Aqui já nos deparamos com um fator que costuma dar muito trabalho. Os dados estão espalhados em diversas plataformas e fontes. Por isso, essa etapa costuma ser uma das mais demoradas de todo o processo.

Além disso, em empresas grandes existem diversos departamentos. Alguns deles não se abrem ao ponto de compartilhar as informações de seu setor, dificultando análises mais profundas.

  • Organização dos dados

Após a extração de todas as informações, chega a hora de limpar esses dados, olhar quais são pertinentes, conferir se eles estão corretos e organizá-los. Ou seja, você vai pegar todos os dados e criar clusters de agrupamento, para te ajudar a entender aqueles que se relacionam e se complementam. Aqui, a ideia é ter uma classificação do que os dados estão nos entregando para então, compreender o que de fato podemos tirar de útil em uma determinada informação.

E um ponto é muito importante nessa etapa. Nunca, mas nunca subestime ou ignore uma determinada informação de cara, pois, para você ela pode não ser útil, mas para outras pessoas será de extrema importância. Portanto, avalie muito o que de fato pode ou não ser interessante para o público que irá consumir a informação que está sendo gerada.

A ideia é que ao final dessa etapa você consiga ter os dados de várias fontes estruturados e organizados.

  • Compreensão do dado

Nessa etapa, você vai começar a compreender aquela gama de dados, ver todas as informações que tem ali e iniciar o cruzamento dos dados. Aqui definimos como a informação será compreendida de fato, ou seja, se a disposição desses dados será feita de modo visual ou textual.

Se você tem a disponibilidade, é interessante envolver profissionais de User Experience que têm experiência em Data Visualization para que eles possam te ajudar a transformar a forma de visualizar esses dado, de modo que eles possuam fácil leitura e compressão.

O mais importante nessa etapa é limpar e agrupar os dados para que que eles sejam compreendidos e apontem para o seu objetivo.

  • Análise dos dados

Essa é a etapa que deveria receber uma atenção maior, mas infelizmente sabemos que não é o que acontece no mercado. É aqui que você vai olhar todos os números de perto. Cruzar todas as informações, acompanhar os KPI’s que você tem definidos, ver todas as ações de marketing e esforços de venda em tempo real, ou seja, compreender o que está acontecendo com o seu negócio.

Na atualidade, o grande desafio de muitas empresas e profissionais é dedicar mais tempo à essa etapa porque grande parte do esforço é colocado em extração, organização e compreensão dos dados, deixando pouco tempo para análise de fato de toda informação gerada. Mas sem uma análise cuidadosa e precisa, problemas maiores poderão surgir no futuro.

  • Tomada de decisão

Baseado na sua análise dos dados (por isso ela deve ser muito bem feita), você vai conseguir ter insights de o que pode ser melhorado nas suas ações.

Atualmente, uma decisão tomada sem basear em dados é considerada um grande risco. O acompanhamento de todas as informações em tempo real, lhe dá a oportunidade de corrigir ou otimizar rotas das ações de marketing e vendas de sua empresa rapidamente, permitindo a melhoria de resultados constante para sua empresa.

Seguindo todas essas etapas sem dúvida alguma, você consegue tomar decisões mais acertadas. E lembre-se: deixe seu achismo de lado!

A grande questão dessas 5 etapas é que elas são interdependentes. Se um passo não é bem feito, todo o processo fica prejudicado. Por isso, é importante ter atenção!

O que os dados podem te dar

Quando você começa a trabalhar com Marketing por Dados, seguindo as etapas que trabalhamos anteriormente, você vai perceber que uma série de informações importantes para o seu negócio começam a aparecer, como:

  • Padrões de comportamento
  • Desvios desses padrões
  • Correlações
  • Tendências de Mercado
  • Preferências do consumidor
  • Sazonalidades

Além disso, hoje dado significa poder. Quanto mais informação, mais conhecimento você tem, mais poderoso você torna o seu negócio, e isso é indiscutível.

Qualquer empresa que quiser se destacar em seu mercado, precisa compreender melhor o que seus consumidores querem, como atendê-los e detectar oportunidades de mercado rapidamente. É impossível ter essas informações sem os dados disponíveis em sua empresa e o mínimo dos dados sociais advindos da internet.

O Marketing por Dados te oferece toda essa gama de informações que podem ser transformadas em ações estratégicas para sua empresa. Praticar o Marketing por Dados é uma grande oportunidade, pois pouquíssimas empresas no Brasil conhecem esse conceito e têm conhecimento desse recurso. E em tempos de crise, é uma ótima oportunidade para obter informações de vendas, faturamento e mudanças de mercado para aplicar no negócio. E o melhor: o custo é baixo e muito acessível para micro e pequenas empresas.

Não perca mais tempo e saia na frente de seus concorrentes. Cruze os dados necessários, acompanhe os resultados de marketing e vendas em tempo real e não fique pra trás.

Esse artigo é originalmente um capítulo do e-book Aplicando o Marketing por Dados.  Baixe o conteúdo completo clicando na imagem abaixo:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *